Crônica

terça-feira, 15 de janeiro de 2013
DE BEIJA-FLOR A AVESTRUZ DE BEIJA-FLOR A AVESTRUZ Foi engraçado e inspirador. Escrevi uma crônica motivada pelo Natal. Foi uma carta a Papai Noel onde falei de saúde e disse que comia pouco. “Como um passarinho” foi a expressão que usei. O texto foi publicado aqui na Revista Vida Brasil e ilustrado pelo editor, Celso Mathias, com um lindo beija-flor: delicado, pequeno, suave. Naturalmente, eu me senti o máximo. Algo assim como o último biscoitinho do pacote: livre, leve e solta.Bem, houve controvérsias.
sexta-feira, 21 de dezembro de 2012
CARTA AO PAPAI NOEL CARTA AO PAPAI NOEL Meu caro Papai Noel! Espero que esta lhe encontre com muita saúde e disposição! Tanta gente lhe escreve por esta época do ano e há tanto tempo, que decidi eu também fazer uso desse meio assim tão simples de pedir presentes. Mais fácil pedir e ganhar que se esforçar por ter! Não sou de conseguir muitas coisas, mas ganho um bocado delas. Acostumei-me a essa generosidade de tal forma que hoje sou consumista também. Quanto mais se tem, mais se quer. E quanto mais se ganha, mais se deseja ganhar.
quinta-feira, 13 de dezembro de 2012
QUANTOS TONS DE CINZA? QUANTOS TONS DE CINZA? O maior sucesso editorial dos últimos meses fala das tais cinco dezenas de tons de cinza. Eu não tive, a princípio, a menor curiosidade em ler ou comprar, mas como alguém me disse que gostaria de saber o que eu achava do tal livro, acabei comprando. E pagando caro. Pior: consegui até ler! De fato, o sucesso de Cinquenta Tons de Cinza foi estrondoso. Coisa de esgotar a obra em diversas livrarias, não só no Brasil, como no mundo. Na última Feira do Livro de Porto Alegre; o mesmo fenômeno!
terça-feira, 4 de dezembro de 2012
Coisas de Sertãozinho Coisas de Sertãozinho Aqui em Sertãozinho da Mantiqueira as coisas caminham como sempre caminharam. Nada muda. Você sai, fica um mês fora, e retorna na certeza de que tudo está do mesmo jeito. Bem, nem sempre do mesmo jeito, pois pelo menos uma coisa ou outra, de tempo em tempo, alvoroça o pequeno povoado, como abelhas quando ameaçadas por alguma presença estranha. Zummmm. Casamentos e nascimentos não empolgam, pois fazem parte do que o povo entende como “natural”.Afinal, a vida aqui é só isso: nascer, crescer...
terça-feira, 20 de novembro de 2012
MEUS LIVROS, MEUS AMORES MEUS LIVROS, MEUS AMORES Prefiro os mais velhos. Aqueles que o tempo já danificou. Cada um tem um cheiro particular, todo seu. Suas páginas quebradiças, manchadas e amareladas fazem lembrar a pele humana, à qual o tempo causa esses mesmos danos. Possuo alguns centenários, de cujo particular encanto sou extremamente ciumenta. Não gosto que sejam folheados por profanos que não sabem respeitar nem sua forma nem tampouco seu conteúdo, muitas vezes anacrônico, ultrapassado, mas nem por isso menos instigante.
quarta-feira, 7 de novembro de 2012
HOMENAGEM AO TÉDIO HOMENAGEM AO TÉDIO Gosto de dispor de tempo para entediar-me à vontade. Entediar-se é fazer contato com a própria interioridade e abrir-se às nossas cismas. É romper relações com a mesmice do ambiente e entregar-se a um diálogo imaginário. É dar-se conta daquela multiplicidade de facetas tão nossas, que colocamos de lado, que não deixamos que venham à tona em um mundo que só tem tempo para desperdiçar. Entediar-se é não fugir à tristeza, é aceitar que existem, em nosso interior, dimensões escuras, estranhas...
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10


Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.