Crônica

terça-feira, 20 de novembro de 2012
MEUS LIVROS, MEUS AMORES MEUS LIVROS, MEUS AMORES Prefiro os mais velhos. Aqueles que o tempo já danificou. Cada um tem um cheiro particular, todo seu. Suas páginas quebradiças, manchadas e amareladas fazem lembrar a pele humana, à qual o tempo causa esses mesmos danos. Possuo alguns centenários, de cujo particular encanto sou extremamente ciumenta. Não gosto que sejam folheados por profanos que não sabem respeitar nem sua forma nem tampouco seu conteúdo, muitas vezes anacrônico, ultrapassado, mas nem por isso menos instigante.
quarta-feira, 7 de novembro de 2012
HOMENAGEM AO TÉDIO HOMENAGEM AO TÉDIO Gosto de dispor de tempo para entediar-me à vontade. Entediar-se é fazer contato com a própria interioridade e abrir-se às nossas cismas. É romper relações com a mesmice do ambiente e entregar-se a um diálogo imaginário. É dar-se conta daquela multiplicidade de facetas tão nossas, que colocamos de lado, que não deixamos que venham à tona em um mundo que só tem tempo para desperdiçar. Entediar-se é não fugir à tristeza, é aceitar que existem, em nosso interior, dimensões escuras, estranhas...
quarta-feira, 24 de outubro de 2012
MULHERES CANTADAS MULHERES CANTADAS Não é de hoje que as mulheres servem de musas, mexendo com a veia artística dos homens. Nesse sentido, como inspiradoras, elas são autênticos objetos sobre os quais recaem olhares e intenções. Na música popular brasileira, por exemplo, pode-se ver isso com certa facilidade, e mesmo com humor, se nos dermos ao trabalho de reconstruir modelos femininos, a partir de algumas narrativas famosas, que marcaram época, e das quais, no mínimo, já ouvimos falar.
quinta-feira, 18 de outubro de 2012
DA MINHA ESCRITA EM SI DA MINHA ESCRITA EM SI Faço isso por pura provocação. Porque tenho andado atentada como nunca antes. Deve ser resultado dos ferros que me atravessaram as entranhas, dos anestésicos gerais, dos calmantes, das coisas invasivas que me entraram pelo corpo, como que buscando uma alma inexistente, abstrata, abstraída e fugidia como sorvete em dia de vento. Hoje meu percurso é solitário. Sem qualquer outro tema além da escrita. Porque se trata de um exercício de purificação.
domingo, 23 de setembro de 2012
FOTOS, CÂMERAS, ARTISTAS FOTOS, CÂMERAS, ARTISTAS O melhor frango ensopado que comi em minha vida foi feito em um canteiro de obras, dentro de uma velha, amassada, e nada higiênica panela de pressão sem tampa, sobre o fogo de pedaços de pontaletes de eucalipto em desuso, e apoiada sobre dois blocos de cimento. Foi temperado inteiro, com sal, pimenta e cebola, e avermelhado com colorau, em meio à água retirada de uma caçamba. O “chef”? Aroldo, o pedreiro. Isso foi nos anos 70, e até hoje é inesquecível.
segunda-feira, 17 de setembro de 2012
DELÍCIAS DA FOTOGRAFIA DELÍCIAS DA FOTOGRAFIA Desde que descobri a fotografia, tornei-me viciada em fazer uso de câmeras. Comecei usando o celular que tenho até hoje, e a partir dele fui aprendendo a lidar com imagens. Hoje, além do celular, possuo outras três câmeras, nada de muito sofisticado, mas cada uma com a sua própria personalidade. Como sou compulsiva também em relação a fotos, acabei por me deixar encantar pela prática e, sempre que dá, ando por aí fotografando as coisas extraordinárias que descubro em meu cotidiano.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10


Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.