o taberneiro da barra

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Aberto de terça-feira a sábado das 18h37min às 24h59min... Estranho esses detalhes de minutos, não? Mas em se tratando de quem se trata, não admirem se qualquer hora dessas, não forem acrescentados também os segundos... Sim, estamos falando de Reinhard Lackinger, o “Taberneiro”, e sua cúmplice, assistente, parceira, esposa e até amiga, Maria Alice.

o taberneiro da barra

 

Eles, quando não estão juntos à frente do seu Bistrô PortoSol,ali na Rua César Zama, exatamente naquele trechinho apertado que se estende da Barão de Sergy à Avenida Beira Mar, provavelmente estarão juntos em algum país imaginário extraído das excelentes crônicas que esse Austríaco, brasileiro desde 1969, produz para  deliciar aqueles que depois de se refestelarem com as delícias da sua cozinha,as recebem de presente em casa via e-mail.E aguardem brevemente um livro, esse, com histórias que envolvem de Robson Crusoé a Antonio Conselheiro, tudo isso untado com muito conhecimento de História, Geografia e molho de humor tão apimentado e ácido como a mostarda forte que realça o sabor dos pratos do seu Bistrô. Te cuida Stefan Zweig!

Como o próprio Reinhard define, ”O Bistrô PortoSol é um restaurantinho temático de comida caseira austro-húngara com decoração lembrando os anos 50”. Mas é bem mais que isso.O tema da casa é o cinema, e principalmente os costumes dos anos 50.Enquanto você degusta um Salsichão de Pernil , chucrute e batata cozida que ele prosaicamente chama de “Prato do Lenhador da Bavária”,pode passear com os olhos sobre paredes cobertas com cartazes  e fotos de filmes como “Casa Blanca”, “E o vento levou”,  Greta Garbo,Rock Hudson,Sza Sza Gabor,James Dean,Gerard Depardieu...Enquanto  lhe chegam aos ouvidos, acordes suaves de Moon Light Serenade ,Blue Velvet ou Tea for Two.

 

Uma particularidade do Bistrô PortoSol. Os proprietários Reinhard e Maria Alice, os “Taberneiros” eles mesmo operam a casa. Ela, sempre alegre e sorridente.Ele nem sempre! O humor de Reinhard é tão peculiar quanto os seus textos;inteligentes e ácidos.

Mas a instabilidade do Taberneiro é compensada por uma comida gostosa, honesta e de preço justo. Vá sem medo no “Patê picante de berinjela da Transilvânia, temperado com alho e pimenta, com cesta de pão”. Aventure-se no “Petisco Montanhês (Áustria) Linguição cozido com mostarda forte tipo Dijon”. Sinta-se o próprio Zorba saboreando “Tsatsiki com cesta de pão ( Grécia ) Creme grego de pepino em cubinho, iogurte, alho e azeito de oliva”.

Se quiser seguir a sugestão dos Taberneiros, caia de boca no “Gulasch de Carne de Boi com batata cozida (Hungria)” ou na “Fritada Tirolesa com creme de vagens p/ 2 pessoas (Áustria) Fritada com cebola, lingüiça e batatas com creme de vagem”... ou no indispensável  “Eisbein Fatiado com chucrute e batata cozida ( Áustria ) Fatias de joelho de porco à moda da casa”

Para lubrificar o organismo, nada como as cervejas especialmente geladas e o lúpulo preparado pelo Taberneiro,  que dá um sabor todo especial à brasileiríssima cerveja gelada na medida certa. Como digestivo,a aguardente de ameixa  servida é inigualável... E se Herr Lackinger estiver disponível, a melhor sobremesa é conversar com ele sobre qualquer assunto, principalmente sobre a cidade de Salvador e os enormes problemas da Barra e arredores. Poucos baianos são tão baianos quanto esse Taberneiro Austríaco

 


Autor: Celso Mathias
Publicação vista 3667 vezes


Existe 14 comentários para esta publicação
terça-feira, 2/12/2008 por Fatima Gaudenzi
Frequentadora assídua do Bistrô
Os pratos preparados por Maria Alice são perfeitos. Difícil é escolher num cardápio tão apetitoso. Reinhard , um profissional! O Bistrô prima em tudo pelo bom gosto, organização e limpeza.
sábado, 29/11/2008 por André
Recomendo!
Recomendo esta excelente "taberna" para todos que apreciam uma comida requintada e muito bem preparada da cozinha austro-húngara. No entanto, discordo do humor atribuído, na reportagem, ao nosso amigo Reinhard, sempre muito atencioso e agradável.
sábado, 29/11/2008 por Luiz Carlos Rodrigues Trindade
comida e cartazes
Reinardt, continui fiel à cozinha austro-húngara. Se você quiser adquirir cartazes de cinema procura Hamilton Correia, Tel. 3247-2501, e-mail: hamilton correia@terra.com.br Ele vende cartazes d cinema.
quinta-feira, 27/11/2008 por Geraldo Brandão
Abriu meu apetite 2
Mau humor de Reinhard? Eu trabalho lidando com pessoas faz uns 30 anos e ainda não apredi a ter bom humor todo o tempo. Quem souber como fazer isso favor me dar a dica. Reinhard é uma daquelas pessoas que conseguiu que eu deixasse de ser filho único.
quinta-feira, 27/11/2008 por Geraldo Brandão
Abriu meu apetite
Sentar no Bistro, degustar os bons pratos feitos na hora de forma caseira, viajar vendo as fotos e ouvindo músicas bem selecionadas e quando é possível bater um papinho inteligente e descontraído com Reinhard e M. Alice é tudo de ótimo.
quinta-feira, 27/11/2008 por Daniel Magalhães
Comida sim, atendimento não.
A comida e o chá de lúpulo são dez. No mais, Reinhard ironizou uma dúvida minha na receita de Goulash e insistiu em sentar-nos numa mesa de dois lugares quando o bistro estava 100% vazio. Parabéns aos que tiveram sorte com seu humor difícil.
terça-feira, 25/11/2008 por Antonio de Meirelles Neto
Sensacional!
É muito bom ver reportagens sobre locais que valem a pena ser visitados em Salvador. O Bistrô PortoSol é um daqueles lugares que deixam saudades em todos os que o visitam, pelas fartas e saborosas iguarias e pela agradável prosa do Taverneiro.
terça-feira, 25/11/2008 por Sandro Cabral
Mau humor? Só para que não o conhece....
Comida farta a preços honestos. Trilha sonora que nos faz sentir num típico bistrô europeu. Simplicidade e devoção ao trabalho, longe da tradição escravocrata que assola Salvador (seria algum resquício da lógica luterana?) Enfim, tudo de bom...
segunda-feira, 24/11/2008 por Thyrso Maltez
Essencial
Para sair da mesmice, padronização exagerada, "invenções da gastronomia dita moderna", preços que não são justos, decoração dúvidosa, gente chata e artificial, existem poucos endereços gastronômicos em Salvador, um deles o "Bistrô Porto do Sol" !
segunda-feira, 24/11/2008 por Roger Buratto
Civilização
Nada como ter contato com a Civilização por meio de pratos "bárbaros" de Maria Alice, acompanhada de seu ajudante de ordens, balconista, garçom, DJ, segurança, relações públicas, e, nas horas vagas, marido. Sentimo-nos gente privilegiada!
domingo, 23/11/2008 por Janete Freitas
Só na Bahia ...
Só nas terras de São Salvador se come comidas típicas dos Alpes nevados áàbeira -mar ! Vamos combinar : existe coisa melhor que degustar comidas de nomes repletos de consoantes magnificamente preparadas por Herr Lackinger? E a cerveja ? Perfeita!
domingo, 23/11/2008 por Paula Ciulla
Agradabilíssimo
É sempre um prazer saborear as delícais do taverneiro e me sinto privilegiada por ser tão bem tratada por Reinhard, que de quebra é super simpático e inteligente.
domingo, 23/11/2008 por Carlos Eduardo
Verdade
Realmente a comida é excelente e o papo de Reinhardt e Maria Alice fecha com chave de ouro uma noite de prazeres gastronômicos. O mau humor ocasional do taverneiro é até engraçado, por conta dos pedintes que ele tenta afastar. Vale a pena.
quarta-feira, 19/11/2008 por Cláudia Mogentale
Profundo..
Feliz e completa descrição do bar, do ambiente e dos donos; é tudo isso aí mesmo! E posso dizer que a melhor parte é a "prosa" (para poucos privilegiados) com Herr Reinhard e sua doce Alice.
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
A "arte" da deselegância
A "arte" da deselegância
A volta aos anos 60
A volta aos anos 60
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.