Beleza sim! Bisturi não

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Cirurgias cada vez mais suaves, enchimentos, peelings, botox , laser e outros atifícios modernos,fazem milagres no rejuvenescimento facial

Beleza sim! Bisturi não


 





A cantora e atriz Cher(Na foto com Tom Cruise) teria sido a primeira estrela a alardear suas inúmeras cirurgias plásticas. Depois dela, Melanie Griffith e Catherine Deneuve deram o exemplo... de intervenções mal sucedidas. Mas se olharmos atentamente para Demi Moore, Michelle Pfeiffer, Elizabeth Hurley, Angelina Jolie e, mais recentemente, a princesa Letizia, dificilmente perceberemos que seus belos rostos já não são exatamente os mesmos 

O segredo é começar os tratamentos cada vez mais cedo. Para os especialistas em medicina estética, devemos considerar três tipos de tratamentos para o envelhecimento facial: os mais invasivos, «liftings»; os semi-invasivos, aplicação de fios de sustentação, que resolvem algumas situações de flacidez; e os pouco invasivos, que melhoram a qualidade da pele, nomeadamente a bioestimulação que pode ser feita com a utilização do plasma da própria pessoa e/ou com vitaminas nos preenchimentos.

Referindo-se ao botox, dermatologistas afirmam que pode ser utilizado de uma forma tradicional ou também como mesobotox, método que não provoca uma paralisia tão grande nos músculos. Quanto aos «peelings», também são uma grande ajuda para melhorar a qualidade da pele e tirar manchas. Ciente de que não se descobre o elixir da juventude e que o envelhecimento é um processo lento, progressivo e irreversível, é aconselhável que os tratamentos comecem logo após os trinta anos, sem que nos esqueçamos de que somos o que comemos.


Está demonstrado cientificamente que a Tretinoína melhora a qualidade das fibras elásticas e aumenta o seu número, além de melhorar a qualidade do colágeno. O único senão é que nem toda mundo a tolera dado o seu efeito temporário. Já sobre os «filers» de enchimento e o botox, os especialistas sublinham que o principal inconveniente destas técnicas é o tempo de duração. Além dos tratamentos tópicos, há o laser fracionado para fazer rejuvenescimento facial e dentro deste há duas opções, o fracionado ablativo e o não ablativo. Enquanto a segunda técnica necessita de seis sessões com intervalos de um mês, o ablativo resolve-se com uma ou duas sessões, mas, durante uma semana, a pessoa fica com o aspecto de quem levou uma grande surra

Há agora também, um grande foco sobre a dermocosmética. Ela  é fundamental. Tratamentos como a Tretinoína, ácido lipóico e ácido hialurónico são necessários como complemento das intervenções feitas em clínica.

Especialistas em várias técnicas do rejuvenescimento não negam a importância do «lifting», mas garantem que o envelhecimento da derme mais superficial e da epiderme não é tratável com técnicas cirúrgicas.

Antes da aplicação do laser ou de «peeling», é recomendável que se paralise a zona das rugas com toxina botulínica. O tratamento é mais eficaz porque os sulcos não estão tão pronunciados e a regeneração da pele é mais perfeita - o efeito é mais duradouro do que seria utilizando apenas uma das técnicas.

Hoje, Fala-se muito mais em antienvelhecimento do que em rejuvenescimento. Os Dermatologistas começam a trabalhar mais cedo com práticas menos cirúrgicas, nomeadamente no pés de galinha e nas primeiras decaídas. O segredo é mesmo começar a tratar o rosto antes das rugas se instalarem.

A beleza é, aliás, na opinião de um especialista japonês, e um conceito subjetivo: «O que é belo no Ocidente não é o necessariamente no Oriente, assim como os conceitos de beleza no Brasil ou na Argentina são diferentes do dos americanos».

Ciente de que não se pode padronizar a beleza - nem ao nível do rosto nem do corpo -, o cirurgião faz questão de chamar a atenção para o fato de se poder esculpir a mulher o melhor possível, mas se ela não tiver brilho interior, não brilha! «Há mulheres menos bonitas, mas que brilham porque estão bem com elas próprias. O mais importante é o que vem de dentro para fora

Querer envelhecer mais tarde faz parte, na opinião dos especialistas, da evolução natural da história. «Há 100 anos, a esperança de vida era de 40 anos. Hoje, aos 70 anos, as pessoas ainda estão aí para as curvas», ironiza um conhecido cirurgião plástico, para assegurar que a carcaça do ser humano está preparada para viver 140 anos.

 


Autor: PesquisaVB
Publicação vista 7414 vezes


Existe 1 comentário para esta publicação
quinta-feira, 16/10/2008 por ALDINEA
BELEZA SIM! BISTURI NÃO
Aimagem de mulher atual se justapõe com a de beleza, saúde e juventude. As imagens refletem corpos super trabalhados, sexuados, respondendo sempre ao desejo do outro ou corpos medicalizados, lutando contra o cansaço, contra o envelhecimento. Implícit
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
Swissleaks: como o HSBC lavou o dinheiro sujo do mundo
Swissleaks: como o HSBC lavou o dinheiro sujo do mundo
Os cinco muros da vergonha
Os cinco muros da vergonha
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.