borgonha;eu estive aqui

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Nesta região francesa persistem velhos hábitos e tradições e, em setembro, as uvas enchem a paisagem de cor e perfume. Este imenso ducado das terras da França tem, como capital, Dijon. Esta belíssima região de montes e vales, onde também não faltam canais por onde se descobrem deslumbrantes paisagens, tem muitíssimos encantos. Para os apaixonados pela pintura, o nome Borgonha evoca irremediavelmente algumas obras de arte da Idade Média e do Renascimento.

borgonha;eu estive aqui






Para os mais sensíveis às coisas de comer e beber, esta região tem também muito para oferecer, a começar pelos vinhos, passando pela muito especial mostarda de Dijon, e acabando nos deliciosos escargots preparados à maneira borgonhesa. A pouco mais de 250 quilômetros de Paris, esta deslumbrante região tem imensos atrativos que merecem ser visitados. É quase obrigatório fazer uma parada na Abadia de Fontenay, fundada por São Bernardo, e perceber a filosofia que inspirou sua construção. Um dos locais mais interessantes de Borgonha é Vézelay, onde se ergue imponente a Basílica de Santa Madalena e se pode passear por ruas floridas, onde casas muito belas e antigas resistiram ao passar do tempo.  

Em Beaune, além do curioso museu do vinho, pode contemplar-se um belo quadro sobre o “Último Julgamento” e, em Autun, a Catedral de São Lázaro também merece uma visita. Ao fim da tarde, depois de uma longa caminhada, é refrescante tomar um barco e viajar pelos canais. Antes de jantar num dos vários e bons restaurantes que se encontram em toda a região, pode-se fazer uma pequena prova de vinho, numa das mais diversas adegas de Borgonha, ou parar num dos simpáticos cafés e esplanadas para tomar um refrescante aperitivo  


Gastronomia – É indispensável comer um apetitoso “Coq au Vin”, provar os célebres escargots e deixar-se tentar pelos ovos em “meurette” (em molho de vinho). As trutas da região são deliciosas, e tudo isto deve ser com um dos muitos e fantásticos vinhos feitos nestas terras.  
O que fazer – Visitar as abadias de Cluny e de Fontenay; a Basílica de Santa Madalena, em Vézelay; o bairro antigo de Dijon, principalmente a rua des Forges; o Museu de Belas Artes de Dijon; o Hotel-Dieu, em Beaune, e a Catedral de São Lázaro, em Autun.  
O que comprar – Bonecas feitas em resina e, ainda, doces excelentes.  



Autor: Celso Mathias
Publicação vista 1884 vezes


Existe 2 comentários para esta publicação
sábado, 12/2/2011 por Aparecida
BORGONHA
Borgonha, tbém é a flor do amor!!! ótima matéria.
sexta-feira, 11/2/2011 por Reinhard Lackinger
Moutarde de Dijon
Quem sente falta de uma mostarda Dion tipo Amora Forte, ou à l´ancienne, que venha até o Bistrô PortoSol www.reg.combr.net/bistro.htm matar a saudade... junto com um linguição de palmo e meio! hehehe
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
Buenos Aires; estive aqui!
Buenos Aires; estive aqui!
Florença: eu estive aqui
Florença: eu estive aqui
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.