Midas * Itamaraty * Festa no céu

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Ex-prefeito Athayde, conhecido por ser um dos poucos ex-prefeitos que deixou a atividade política com patrimônio menor do que aquele com que entrou. Impressionante a forçada de barra da Rede Globo em relação à, de fato, dúbia atuação do Presidente Jair Bolsonaro quanto a representação do governo Brasileiro na posse do novo presidente da Argentina. Corredor da Vitória, metro quadrado mais caro da Bahia, onde mora um tal Jacques Wagner, recebeu recentemente, membros destacados da velha esquerda caviar. Menino humilde do Nordeste de Amaralina, Teobaldo Costa subiu ao olimpo do empresariado baiano com muita inspiração e muito mais transpiração. A maior pobreza é a pobreza de espírito. Não sei quem está mais errado: um merda jogador de futebol que faz uma grosseria em público, ao governador do seu estado, ou um governador de merda. Bolsonaro é o responsável pelo aumento do número de casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Isso mesmo! Nos deixou recentemente, o grande, talvez o maior empresário capixaba, Otacílio José Coser, um visionário, um ser da melhor qualidade. O que vemos hoje, é um Poder Judiciciário divido ente juízes que querem manter bandidos na cadeia, juízes que atuam como defensores públicos de bandidos e uma população dividida entre a massa de manobra da esquerda e cidadãos que são responsáveis pela economia do país.

Midas * Itamaraty * Festa no céu

Itamaraty - O Senadinho é um espaço democrático na oficina do Gildásio Abreu, conhecido pela pluralidade de frequentadores e de assuntos ali discutidos. A poucos metros dali um outro espaço tem chamado a atenção dos próceres da cidade de Euclides da Cunha; o escritório do ex-prefeito Athayde, conhecido por ser um dos poucos ex-prefeitos que deixou a atividade política com patrimônio menor do que aquele com que entrou. Por lá, diariamente passam dezenas de pessoas em busca de um pouco de prosa, conselhos, cafezinhos e muitos trocados que ele deixa na gaveta para atender uma dezena de fregueses das moedas de R$1, das cédulas de R$2 ou os que vão ali, simplesmente em busca de uma carona no ar condicionado. Conciliador, cordato, Athayde tem sempre uma palavra amiga e sabe como ninguém, aparar arestas. Por essas e outras, o eclético escritório já ganhou o título de Itamaraty e o diplomático titular: embaixador!


Grande Sarney - Impressionante a forçada de barra da Rede Globo em relação à, de fato, dúbia atuação do Presidente Jair Bolsonaro quanto a representação do governo Brasileiro na posse do novo presidente da Argentina Alberto Fernández. A ausência do presidente brasileiro na posse do colega argentino, segundo a Globo, estaria interrompendo uma tradição inaugurada no Governo Sarney. Grande Sarney; grande tradição!

Convescote criminoso - Corredor da Vitória, metro quadrado mais caro da Bahia, onde mora um tal Jacques Wagner, recebeu recentemente, membros destacados da velha esquerda caviar para curtir o mar e o céu azul de Salvador em potentes lanchas, levando junto, Luís Inácio Lulla da Silva, um criminoso condenado em Segunda Instância que quase destruiu esse país, que ainda não aprendeu a reagir a um absurdo desse!

 

Deus no nome – Menino humilde do Nordeste de Amaralina, Teobaldo Costa subiu ao Olimpo do empresariado baiano com muita inspiração e muito mais transpiração. Ele acaba de entregar ao município de Camaçari, com um investimento de R$60 milhões, a 13º loja do seu vitorioso Atakarejo. Com Deus no nome, o empresário parece ter o toque de Midas para transformar em sucesso, todos os seus empreendimentos.

Pobreza - A maior pobreza é a pobreza de espírito. O mau gosto, a falta de conhecimento, a pobreza absoluta não são o problema. O problema é você ter o dinheiro e não saber usa-lo. É ter dinheiro e ser pobre. Essa sim, é a pobreza definitiva!










Quem foi pior - Não sei quem está mais errado: um merda jogador de futebol que faz uma grosseria em público, ao governador do seu estado, ou um governador de merda que poderia se ajoelhar diante de um bombeiro ou de um médico que salvam vidas, de um policial que arrisca a vida para salvar a de outras pessoas e prefere se ajoelhar diante de alguém que aprendeu a correr atrás de uma bola e para isso ganha milhões de Reais!


O responsável - Bolsonaro é o responsável pelo aumento do número de casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Isso mesmo! Acabei de ouvir no Studio I da Globo News. É que segundo os participantes, as "meninas", com medo de algum retrocesso na lei, resolveram antecipar as suas uniões. A notícia é apresentada na mesa de debates comandada pela Maria Beltrão e deixa bem clara a intenção de culpabilizar Jair Bolsonaro pelo fenômeno.

Aliás, depois das suspeitas em relação ao assassinato de Marielle Franco, já tem gente do PSOL afirmando que no dia da morte de Gugu Liberato, há quem tenha visto o próprio Bolsonaro entrando no condomínio onde morava o apresentador.

Festa no céu - Nos deixou recentemente, o grande, talvez o maior empresário capixaba, Otacílio José Coser, um visionário, um ser da melhor qualidade, um gentleman com o qual tive muitas oportunidades de convivência. Na virada do ano 1998/1999, por exemplo, tomei o café da manhã no Hyde Park Hotel em Londres, com Apolo Rizk, sua então esposa, Fátima e os dois filhos que àquela altura estavam morando em Bocca Raton. O combinado, era tomar o café da manhã, no mesmo dia em dois continentes diferentes, acompanhado de capixabas que eu gostava muito. Após o café com Apolo, embarquei em um voo de Concorde, às 10,00h, pousando em NY às 09h, onde encontrei o casal, que trazia junto, um outro simpaticíssimo casal com o qual, Otacílio e Marilia costumavam viajar. Tratava-se Clodomir Secchin e senhora. No café, onde foi servido Champanhe, Clodomir comentou sobre um Prosecco especial de Valdobiadene. Para minha surpresa, uma semana depois, já em Vitória, recebi uma caixa do Prosecco citado. Clodomir e Otacílio agora fazem festa no céu. Requiescant in pace!

A vez do Lullinha! - O que vemos hoje, é um poder judiciário divido ente juízes que querem manter bandidos na cadeia, juízes que atuam como defensores públicos de bandidos e uma população dividida entre a massa de manobra da esquerda e cidadãos que são responsáveis pela economia do país.

É um país dividido entre aqueles lamentam a soltura de um ladrão milionário, um político sem qualquer escrúpulo, uma minoria que mamou e quer voltar a mamar nas tetas de um governo irresponsável que emprestou bilhões às ditaduras de esquerda na América L atina e na África, delapidou o patrimônio do povo brasileiro com essas quase doações irresponsáveis e em bilhões de reais em propinas.

E para fechar a coluna, sabe o Fábio Lula da Silva, aquele que lavava elefante num Zoológico de São Paulo e ficou milionário em um piscar de olhos fazendo com que o pai o considerasse o Ronaldo Fenômeno dos negócios? Pois é, a casa caiu! Só em uma negociata, o ex-lavador de elefantes que agora está do tamanho de um deles, surrupiou mais de R$100 milhões em propina. Dá-lhe Ronaldinho!


Autor: Celso Mathias
Publicação vista 449 vezes


Existe 0 comentário para esta publicação
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
A dor de ver Notre-Dame consumida pelo fogo
A dor de ver Notre-Dame consumida pelo fogo
As mesmas mãos que portam a caneta poderão portar algemas
As mesmas mãos que portam a caneta poderão portar algemas
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.