Assim são as pessoas

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Com o Almir, nem sempre tudo foram flores. Nosso primeiro contato, talvez ele não lembre, foi logo quando ele chegou a Vitória e assumiu a direção de um dos setores da grande empresa familiar da qual ele faz parte. Todas as vezes que ouço a expressão “Nosso presidente ou o Nosso capitão”, tenho a mesma sensação, déjà vu de estar ouvindo: “Presidenta Dilma”! Proibir o fiscal de fiscalizar, proibir o preso de continuar preso, proibir o COAF de informar movimentações atípicas. Na última vez que vi a carta que Lasier Martins ia entregar a Dias Toffoli em defesa da prisão de condenados em segunda instância, haviam 37 assinaturas. Na lista em defesa impunibílidade, não há a assinatura de nenhum dos três senadores que a Bahia tem. O STF é tão cioso de Justiça, que em breve vão aprovar uma súmula garantindo tão ampla defesa ao réu. Para produzir a mesma coisa que um trabalhador americano produz sozinho são necessários 4 brasileiros. Será que a família de Marielle Franco quer mesmo que o crime seja elucidado? Esse homem era o presidente da república e tinha ao seu redor um Gabinete de Segurança Institucional que o municiava com milhares de informações sobre tudo que ocorria no país. O grande ministro Gilmar Mendes condena a conversa entre o então juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. Isso não pode! A deputada Flordelis negando a participação da família no assassinato marido. Dia desses ouvi na Globo News, o comentário da Natuza Neri, (essa senhora aí mostrando a língua) que sintetiza o pensamento da rede que ela representa. Dia desses, recebi de um amigo de alma vermelha, uma postagem apontando Ciro Gomes como a grande solução para o Brasil.

Assim são as pessoas

Déjà vu - Todas as vezes que ouço a expressão “Nosso presidente ou o Nosso capitão”, tenho a mesma sensação, déjà vu de estar ouvindo: “Presidenta Dilma”! Quem viu a foto de abertura da coluna, deve imagi8nar que se trata de mais um dos milhares ataques ao presidente Bolsonaro. Sim, ele tem três filhos que valem por cem desafetos e algumas bobagens que lembram as tiradas do Jânio Quadros com pitadas de Itamar Franco (um homem honesto), que administrava por bilhetinhos, -Jair, por tweet- proibiu briga de galos, mulher de biquíni nas praias, mas não fez nada do que o Jair fez de bom: erradicar a esquerda, desaparelhar a máquina pública dos esquerdopatas que adoram mamata e, principalmente, melhorar sensivelmente, os números da Economia do país! ”


Assim são as pessoas - Com o Almir, nem sempre tudo foram flores. Nosso primeiro contato, talvez ele não lembre, foi logo quando ele chegou a Vitória e assumiu a direção de um dos setores da grande empresa familiar da qual ele faz parte. No auge da minha vaidade, não consegui fechar o negócio da compra de uma Honda CBR1000 que à época, custava algo em torno de U$15 mil. O cara é duro nos negócios. Esse foi o primeiro e único. Entretanto, com o passar do tempo, fui descobrindo um cidadão da melhor qualidade. Bom pai, bom marido e bom amigo. Prestigiaram, Bernadete e ele, os eventos que realizei em Vitória e sempre mantivemos relacionamento cordial. Homem de boas histórias e de bom texto, certa feita nos encontramos na recepção de um hotel em Nova Iorque e, como era 4 de julho, fomos ver a queima de fogos do East River, onde fiz essa foto do casal. Dali, a convite deles, fomos para uma festa da Forbes, com direito ao cumprimento de Rudolph Giuliani, à época, prefeito de Nova Iorque e amigo pessoal do Almir.

Almir morando atualmente em são Paulo e eu, na Bahia, mantemos contato através das redes sociais, onde trocamos ideias sobre as coisas que gostamos; política de verdade, sem ideologia besta, bons vinhos, boa comida e bons lugares do mundo. Dia desses, me presenteou com uma live em algum lugar da Itália, onde estava com amigos e familiares.

Mais recentemente, recebi outro presente que propositadamente, demorei a acusar...queria de fato, degustar cuidadosamente a prenda. Trata-se de “Assim são as pessoas, como são as criaturas”, um delicioso livro autografado, de sua autoria, recheado de histórias e estórias vividas por ele. Leve, bem escrito, bem paginado. Tudo com a elegância e o cuidado que o Almir parece ter com tudo o que vive. Obrigado Almir, pela distinção e por tudo que você manifesta através dos seus textos. Fraterno abraço!



Estranhos tempos - Proibir o fiscal de fiscalizar, proibir o preso de continuar preso, proibir o COAF de informar movimentações atípicas. Preso, o Lula, se recusa a sair da cadeia...Tempos estranhos estamos vivendo.


Três contra a punição de bandidos - Na última vez que vi a carta que Lasier Martins ia entregar a Dias Toffoli em defesa da prisão de condenados em segunda instância, haviam 37 assinaturas. Na lista em defesa impunibílidade, não há a assinatura de nenhum dos três senadores que a Bahia tem.

Otto Alencar

Jacques Wagner (eca) e

Ângelo Coronel

 

Garantindo o direito do réu - O STF é tão cioso de Justiça, que em breve vão aprovar uma súmula garantindo tão ampla defesa ao réu, que em caso de assassinato, o autor só será preso, se a vítima provar que morreu!




Produtividade - Para produzir a mesma coisa que um trabalhador americano produz sozinho são necessários 4 brasileiros. Por isso, o BR ganha só 1/4 do que ganha o americano. Para melhorar a renda dos BRs, temos de melhorar a educação, investir em tecnologia e eliminar burocracias.




Querem mesmo que o crime seja elucidado? -  A família da vereadora Marielle Franco, assassinada em março do ano passado, divulgou nota no último sábado, na qual afirma discordar da postura do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro e pede para que ele fique fora das investigações sobre assassinato. Será que eles querem mesmo que o crime seja elucidado?

Ladrão ou idiota? - Esse homem era o presidente da república e tinha ao seu redor um Gabinete de Segurança Institucional que o municiava com milhares de informações sobre tudo que ocorria no país. Sérgio Cabral, então governador do Rio de Janeiro, conforme todos sabemos, era um cleptomaníaco chefiando uma quadrilha que saqueou o Rio de Janeiro. Lula, parceiro de Cabral em um projeto de poder e em vários interesses, não sabia que Cabral era um bandido? Ora, quem acredita na inocência de Lula, deve no mínimo admitir que ele era um idiota! Ou idiota é quem acredita na inocência dele?



Honestidade - A deputada Flordelis negando a participação da família no assassinato marido e a traição do mesmo, lembra o ex-presidente e hoje presidiário lula e o ex-tudo, Paulo Maluf, dizendo: duvido que haja alguém mais honesto do que eu.






Meca - Impressionante a quantidade de gente fazendo loucuras para fugir dos países comunistas e entrar nos imperialistas Estado Unidos, a meca do capitalismo mundial...


Fumou, mas não tragou - Imagino a vontade de vomitar sentida pelo Ministro Sérgio Moro ao ouvir outro dia, as indagações e as lições de honestidade oferecidas pelo Senador Jacques Wagner, aquele que ganhou os relógios, mas não usou. Digo, fumou, mas não tragou!

 



Onde bandido é mocinho - O grande ministro Gilmar Mendes condena a conversa entre o então juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. Isso não pode! Mas pode sim, um juiz da mais alta corte do país, ligar para se solidarizar com um governador que sofrera uma busca e apreensão e hoje está na cadeia por roubo? Como diria Millor Fernandes “O Brasil é o único país onde os ratos conseguem botar a culpa no queijo”!

 


Língua – Dia desses ouvi na Globo News, o comentário da Natuza Neri, (essa senhora aí mostrando a língua) que sintetiza o pensamento da rede que ela representa, bem assim, dos seus pares. Segundo a sua análise, o “crime cometido” pelo juiz Sergio Moro ao conversar com o procurador Deltan Dallagnol sobre os crimes do presidiário Lula e seus asseclas, é tão grave quanto o crime cometido pelo hacker que invadiu o telefone do juiz e dos procuradores. Porra Natuza; isso dá nojo!

Nos eixos – Dia desses, recebi de um amigo de alma vermelha, uma postagem apontando Ciro Gomes como a grande solução para o Brasil. Principalmente, se fizer as pazes com o PT e se candidatar a presidente em uma dobradinha com um vice indicado pelo Lulla, seu antigo parceiro que naturalmente, seria o secretário chefe da Casa Civil. Aí sim, o Brasil voltaria para os eixos. Os eixos deixados pelos governos petistas!



Autor: Celso Mathias
Publicação vista 177 vezes


Existe 0 comentário para esta publicação
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
São Paulo e Euclides bem pertos
São Paulo e Euclides bem pertos
Tchau queridos
Tchau queridos
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.