Máquinas, advogado, nus

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Durante a feira da APAS na semana passada em são Paulo, o empresário João Costa Soares (foto), leia-se Mercadinho Paulista, aproveitou para visitar o stand da TNT. Na ponte entre Euclides e Salvador, o jovem advogado Gabriel Amorim. Telefone celular proibido para solteiras. Tristeza mata. 50 Tons de Cinza – A História Proibida. Noivos nus. Os sapatos de salto alto Jimmy Choo fazem parte do guarda-roupa de muitas celebridades e transformaram-se num sinónimo de elitismo e luxo.

Máquinas, advogado, nus



Na ponte - Na ponte entre Euclides e Salvador, o jovem advogado Gabriel Amorim já mostra ao que veio. Apesar de ter recebido o diploma no início do ano e o registro da OAB na semana passada, o menino do Cariri aos 23 anos já carrega uma respeitável bagagem obtida nos estudos e no estágio de mais de


dois anos no gabinete do juiz Fábio Bastos. Gabriel, que aparece nas fotos com o velho e respeitável líder político Teófilo Dantas, com Fernanda, Aída e o empresário José Bastos, já patrocina processos importantes. Por enquanto em Salvador. Euclides da Cunha que espere...

Proibido para solteiras - A medida foi posta em prática para impedir que as mulheres solteiras arranjassem marido sem o consentimento dos pais. Casar sem autorização dos pais é crime punível com pena de morte no norte da Índia. Os casamentos são normalmente arranjados pelas famílias, muitas vezes sem o casal ter trocado um único olhar antes do casamento.

No último mês, 34 casais casaram-se sem o consentimento dos pais nesta região. Satish Tyagi, membro do governo local, disse que "os membros do governo de Lank acreditam que os celulares contribuem para que as mulheres se casem às escondidas".

Outro fator que pode ter contribuído para tal é o fato de os celulares terem ficado muito populares na Índia. O aumento da oferta no mercado e o preço baixo contribuíram para que qualquer pessoa pudesse ter acesso a esta tecnologia.

No entanto, se as mulheres estão proibidas de usar celulares, os homens solteiros podem usá-los, desde que o façam sob a supervisão dos pais.

50 Tons de Cinza - Com lançamento para o dia 17 de maio, o documentário “50 TONS DE CINZA – A História Proibida” do diretor italiano Mario Benenati tenta decifrar por que a trilogia virou um fenômeno editorial mundial. O documentário traz uma série de entrevistas com a escritora da obra que vendeu mais de 75 milhões de cópias no mundo todo, E. L. James, incluindo os comentários de Vanessa de Oliveira, escritora brasileira conhecida por ter protestado nua contra a pirataria e por seus livros de amor e sexo publicados em diversos países. O elenco do documentário é formado apenas por E.L James e Vanessa de Oliveira.

Para Alejandro Ottado, proprietário da Art House, produtora latino-americana que está investindo no documentário no mundo todo, a escolha de Vanessa de Oliveira como integrante do documentário foi fundamental “Ela é brasileira, e no exterior acredita-se que as mulheres brasileiras são as que mais entendem de sexo, conhecemos o trabalho dela na televisão e percebemos que ela tem uma visão critica e diferenciada, capaz de enriquecer o trabalho”.

Vanessa de Oliveira (@vanessasexologa) é ex-garota de programa e confessa que já teve experiências sadomasoquistas. Atualmente é sexóloga no Programa Mulheres - TV Gazeta e possui seis livros publicados.

Sobre a trilogia 50 Tons de Cinza Vanessa diz que, embora a maioria das pessoas não tenha percebido, a história é a mesma repetição dos livros de contos de fadas, onde um homem perfeito aparece e salva uma mulher ingênua e virgem. E este é um dos motivos que levou o livro a fazer sucesso entre as mulheres, além de ter apresentado a linguagem erótica ao universo feminino de uma forma não vulgarizada, o que despertou interesse entre as leitoras.

Ela ainda critica a postura de muitas mulheres em tentar encontrar na vida real um Christian Grey, sem perceber que esse tipo de homem lindo, perfeito, rico, inteligente, protetor e hétero não existe.

Tristeza mata - Um estudo científico da Universidade de St Andrews, na Escócia, descobriu evidências de que um coração destroçado pode causar a morte. O "widowhood effect", livremente traduzido como o "efeito de se ser viúvo", é uma condição que não escolhe idades e já reclamou a vida de um grande número cônjuges em luto.

O estudo evidenciou que 40% de mulheres e 26% de homens morrem num espaço de três anos depois do parceiro falecer. Com base em 58,000 testemunhos de casamentos que datam desde 1991, os cientistas descobriram que 40 pessoas morreram apenas 10 dias depois de perderem o parceiro, e pelo menos 12 morreram exatamente no mesmo dia.

As causas da morte variam desde cancro e doenças cardíacas, a suicídios e acidentes. "Isto é uma demonstração clara de que efeitos sociais, como perder o parceiro, têm impacto na esperança de vida," afirmou Paul Boyle, o investigador que liderou o estudo, ao Daily Mail.

O Daily Mail cita o caso da atriz americana Brittany Murphy, de 32 anos, que morreu há cerca de quatro anos devido a uma pneumonia. Cinco meses depois, o seu marido, o argumentista britânico Simon Monjack, 40, morreu com uma parada cardíaca. Em 2005, o antigo primeiro-ministro britânico James Callaghan morreu com 92 anos, 11 dias depois de falecer Audrey Callaghan, com quem esteve casado mais de 60 anos.

"A mensagem chave é que o "widowhood effect" de fato existe, não obstante das causas que levaram à morte", acrescentou Paul Boyle. "As pessoas que perdem um parceiro merecem apoio porque se podem encontrar numa posição vulnerável". O estudo será publicado no próximo ano na revista Epidemiology.

Uma máquina – Durante a feira da APAS na semana passada em são Paulo, o empresário João Costa Soares, leia-se Mercadinho Paulista, aproveitou para visitar o stand da TNT onde estava exposta uma Ferrari da Formula 1. Na oportunidade, além de buscar novidades para a atual e para a loja2 que será inaugurada no próximo dia 26, relaxou, visitou grandes lojas de supermercado e à noite, como ninguém é de ferro, acompanhado do irmão, João batista, da filha Joane e o futuro genro Gillon Dionísio, curtiram as delícias e o agradável ambiente da Famiglia Mancini Cantina.

Noivos nus - Os estúdios fotográficos de Xangai oferecem aos noivos a possibilidade de serem fotografados sem roupa, podendo cobrir as partes íntimas com uma peça decorativa ou com o corpo um do outro.

No entanto, a Associação de Empresas de Casamentos de Xangai não parece estar muito satisfeita e ameaça pedir ao Governo chinês para fechar os estúdios fotográficos que recorram a esta prática, segundo o diário oficial Shangai Daily.

O presidente da associação, He Lina, defende que as empresas ou profissionais que fazem este tipo de trabalhos são uma "má influência moral", uma vez que retratar os noivos sem roupa "não respeita a tradição conservadora chinesa" e constitui uma falta de respeito para a "instituição sagrada do matrimónio".

Para He Lina o problema está também na proteção da privacidade dos noivos. Sem um acordo com o estúdio fotográfico, os noivos correm o risco de ver as suas fotos íntimas serem vendidas ou publicadas na Internet. Aconselha-se assim a assinatura de um acordo de confidencialidade com a empresa, de forma a "proteger os seus direitos caso o estúdio viole a sua privacidade".

Segundo um advogado contatado pela redação do Shangai Daily, tirar fotos de nu aos clientes é legal, mas difundi-las é considerado pornografia, estando assim proibido por lei.

Sapatinho de cristal - Tradicionalmente, o material de eleição para o presente do 15º aniversário de casamento é o cristal. É, portanto apropriado que para comemorar o seu 15º aniversário, a luxuosa marca de sapatos Jimmy Choo tenha lançado uma coleção de sapatos com joias de cristal, designada por Crystal Anniversary Collection.

"Para celebrar os nossos 15 anos, queria criar um glamour moderno que represente o estilo e a imaginação da Jimmy Choo. Inspirei-me na joalharia vintage para acrescentar detalhes brilhantes e luminosos às formas icónicas dos sapatos Jimmy Choo", afirmou Tamara Mellon, fundadora e diretora de criação da marca.

Segundo a Contactmusic.com, a campanha foi fotografada pela pintora e fotógrafa Marilyn Minter. "Há muito que sou colecionadora e fã do trabalho da Marilyn e sei que ela consegue capturar a essência da minha visão", acrescentou Tamara.

Os sapatos de salto alto Jimmy Choo fazem parte do guarda-roupa de muitas celebridades e transformaram-se num sinónimo de elitismo e luxo. Nomes como Jennifer Lopez e Marino Cottilard não resistiram e já têm um par da Crystal Collection, à venda nas boutiques da marca.


Autor: Celso Mathias/Agpress
Publicação vista 1764 vezes


Existe 0 comentário para esta publicação
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
Um papa à esquerda * Um juiz de prestígio * Um gerente misógino
Um papa à esquerda * Um juiz de prestígio * Um gerente misógino
Bodas * Moro * Emirados
Bodas * Moro * Emirados
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.