AVENTADOR, O ECONÔMICO

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Longe vão os tempos em que para um superesportivo só as prestações contavam. Agora, até na Lamborghini existe a preocupação com o ambiente e com o consumo de combustível, razão pela qual o Aventador LP 700-4 passa a estar dotado de tecnologias mais ecológicas. Uma dessas novidades é o evoluído sistema stop-start dotado de ‘supercaps’ para armazenamento de energia e desativação de cilindros em carga parcial, o que confere uma economia significativa no consumo de combustível.

AVENTADOR, O ECONÔMICO

 



Além disso, o Aventador 2013 vem equipado uma série de novas opções de personalização.

Ao desligar o motor, por exemplo num semáforo, os ‘supercaps’ encarregam-se da necessidade de recomeçar a ser produzida energia. Os ‘supercaps’ permitem uma atuação extremamente rápida ao sistema stop-start e toda a força motriz do potente motor está novamente disponível em 180 milissegundos, significativamente mais rápido do que com os sistemas convencionais.

Esta nova tecnologia também proporciona uma redução de peso em três quilos. A clássica bateria do veículo fornece apenas energia aos sistemas eletrônicos, além de ocupar muito pouco espaço e tem uma duração de praticamente toda a vida útil do veículo.

A segunda novidade tecnológica plena de eficiência é o sistema de desativação de cilindros (CDS). Sob uma carga baixa e a velocidades inferiores a 135 km/h, o CDS desativa uma bancada de cilindros, permitindo que a unidade motriz funcione como um bloco de seis cilindros em linha. Todavia, o menor movimento do pedal do acelerador volta a transmitir toda a performance ao motor V12 com 700 cv.

Com tudo isto, o consumo médio de combustível do Aventador LP 700-4 diminui 7%, passando para econômicos 6km/l. Numa velocidade estabilizada em cerca de 130 km/h, a redução do consumo e emissões ronda os 20 por cento. No total, as emissões de CO2 do Aventador foram reduzidas de 398 g/km para 370 g/km.

Outras novidades versam o chassis, com uma maneabilidade mais precisa, enquanto o conforto também foi visivelmente melhorado com a montagem de molas mais duras e amortecedores otimizados. Novas rodas de liga leve forjadas com desenho Dione estão agora também disponíveis.

Com essa redução de consumo, “certamente ficou mais fácil adquirir o Aventador”. O preço no Brasil é de apenas R$ 2,8 milhões. Mole, não?



Autor: Byagn/Agpress
Publicação vista 1069 vezes


Existe 0 comentário para esta publicação
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
Volvo V90 T8 Plug-in Hybrid – classe sueca
Volvo V90 T8 Plug-in Hybrid – classe sueca
Novo GLE Cupê SUV da Mercedes e a versão AMG
Novo GLE Cupê SUV da Mercedes e a versão AMG
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.