50 anos de bom paladar

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

O restaurante espanhol Don Curro, localizado no bairro de Pinheiros, comemora em maio próximo 53 anos de existência. A casa já é considerado um patrimônio gastronômico da cidade de São Paulo, a meca gastronômica da América Latina.Diz a estatística que, em São Paulo, a cada 100 restaurantes ou bar que abre 35 fecham em até um ano. Dado este cenário de instabilidade no universo gastronômico, onde só sobrevivem estabelecimentos de real qualidade.

50 anos de bom paladar


Um restaurante que é aprovado pela população da cidade por mais de 50 anos é um grande vitorioso e, acima de tudo, prova a excelência de sua comida e serviço oferecidos.

O Don Curro inicia sua história no ano de 1958 quando Francisco Rios Dominguez emigra da Espanha para o Brasil, junto de sua esposa, Dona Carmen, neta de uma das cozinheiras do Palácio Real de Granada, trazendo na bagagem receitas típicas de diversas regiões espanholas. Atualmente, após completar as bodas de ouro, o Don Curro é comandado, com pulsos firmes pelos filhos do casal, José Maria e Rafael Rios.

Todas as receitas que estão no cardápio até hoje são originais criadas ou desenvolvidas por Dona Carmen, que as adaptou levemente ao paladar brasileiro. A função de comandar a cozinha era dela, enquanto seu marido coordenava o serviço no salão e atendendo os comensais. “Ele ia de mesa em mesa, perguntar se estavam sendo bem servidos e falava de tudo, da Espanha, do Brasil, de comida, do que o cliente quisesse. Tinha a arte de saber atender a todos e desenvolver assuntos variados”, relembra saudoso, José Maria Rios.

O ex-toureiro Francisco Rios Dominguez tinha visão do negócio. O Don Curro foi o primeiro restaurante em São Paulo a ter a cozinha envidraçada, aberta para o público, inaugurando uma tendência hoje muito usada. Ele e Dona Carmen acreditavam ser muito importante que seus clientes pudessem ver seus pratos sendo preparados. A cozinha tem 100m2, pé direito de 5m, e ainda hoje é uma das mais bonitas e bem cuidadas.

O sucesso do empreendimento pode ser explicado por vários aspectos, sendo o mais importante o uso de matéria prima de primeiríssima qualidade em todas as suas receitas. Para isso os irmãos Rios mantêm, ao lado do restaurante, uma peixaria própria para manipular, porcionar e preparar os peixes e frutos do mar que servem no Don Curro. Seus peixes chegam frescos de fornecedores exclusivos que os entregam diariamente. Não usam produtos congelados. “A grande dificuldade em São Paulo é achar quem saiba trabalhar e tratar os peixes, por isso, optamos por ter nossa própria peixaria.” explica José Maria.

O Don Curro também nunca se preocupou com modismos, mantendo seus pratos originais como D. Carmen os criou até hoje. O restaurante ainda pertence à mesma família com a ajuda de muitos funcionários com mais de 15 anos de casa.

A casa mantém sua decoração desde 1966 quando se instalaram no atual endereço, que remete a um pátio andaluz com seu mobiliário típico. O salão é ambientado com pôsters e cartazes que mostram Don Curro em ação, enquanto toureiro. Na entrada do restaurante, dois grandes aquários abrigam lagostas vivas de onde o cliente pode escolher a que deseja saborear. A decoração da casa demonstra a proposta dos pratos que ali servem: culinária espanhola tradicional, farta e bem servida, como é feita naquele país. Seus pratos refletem o verdadeiro espírito da Espanha no Brasil, onde já servia as tradicionais “tapas” muito antes de se tornar um modismo na cidade.

A soma destes fatores resulta em grandes filas que se formam nos finais de semana no amplo bar do Don Curro de pessoas que desejam o prazer de comer pratos de alta qualidade como suas paellas, planchas de frutos do mar, mariscos, lagostas, uma variedade de pescados e tapas.

Os anos deram ao Don Curro a fama de ser um restaurante de preços elevados, comparado com algumas casas mais novas, mas é importante frisar que os pratos do Don curro servem de duas a três pessoas, não podendo ter seus valores comparados a outros restaurantes modernos que servem modestas porções chamadas individuais. Por exemplo, a plancha do marinheiro custa R$178,00 e o robalo a la salsa verde R$112,00, já sua favorita, a paella custa de R$266,00 mas serve até 4 pessoas. “Dizem que somos caros, mas esquecem de comentar a fartura dos nossos pratos.” comenta Rafael.

Aliando todos estes atributos e características, somando um serviço familiar e cordial, uma brigada de cozinha afiadíssima e principalmente, o amor e esmero da família de Don Curro pelo restaurante, é fácil perceber que a casa almeja completar mais cinquenta anos de existência.

Serviço:

 Rua Alves Guimarães, 230, Pinheiros, São Paulo

Fone:             (11) 3062-4712     

Aberto direto, entre almoço e jantar

De terça a quinta: das 12h às 00h

Sexta e Sábado: das 12h às 0:30h

Domingo: das 12h às 17h

Cartões: AMEX – Mastercard – Diners - RedeShop – Maestro

 
VEJA NO VIDEO, O DEPOIMENTO DA FAMÍLIA

 
http://youtu.be/_QfwksbyLYw


Autor: Byagn
Publicação vista 1451 vezes


Existe 0 comentário para esta publicação
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
O 'pata negra' não é o melhor presunto da Espanha
O 'pata negra' não é o melhor presunto da Espanha
Você sabe mesmo fumar charutos?
Você sabe mesmo fumar charutos?
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.