Lembra do Bastinho?

sábado, 17 de junho de 2017

PARA UMA CIDADE SEM MEMÓRIA, NADA COMO REEDITAR A MATÉRIA DE 25/10/2010-o "Bastinho," foi o mais brilhante cidadão euclidense de sua era! - Ele nasceu na Rua da Igreja ao lado da casa de Antonio André. Filho do comerciante Nesinho de Hermógenes e da costureira Edite Alves, Sebastião Alves Ferreira Santos teve uma carreira meteórica. Concluiu o curso ginasial no Educandário Oliveira Brito, o curso de Administração de Empresas na Fundação Getúlio Vargas e o doutorado em finanças na Universidade do Texas. Conheça um pouco da trajetória desse euclidense brilhante.

Lembra do Bastinho?


As primeiras imagens que registro dele são brincando de “guerrô” em volta do monumento em homenagem ao Oliveira Brito na Praça Duque de Caxias. O monumento era um obelisco em concreto tendo ao fundo um painel com azulejos com dizeres elogiando a "raça" do sertanejo. De gosto duvidoso, foi demolido pelo prefeito Joaquim da Silva Dantas para dar lugar ao bucólico jardim que fez reviver a praça.

Mas não é da praça que pretendo falar, mas daquele menino magrelo, extremamente ágil e provocante, o Bastinho de D. Edite costureira. Ele provocava os outros mais fortes confiando na facilidade que tinha em dribla-los e na extraordinária velocidade que imprimia ao corpo franzino.

Bastinho, Sebastião Ferreira Alves Santos, era filho de D. Edite e de Nesinho de Hermógenes. Este, irmão de do bem sucedido comerciante Ioiô, pai de Lazaro, de Agamenon e das meninas Marta, Guiomar e Marcinha.

Pelo lado materno, Bastinho era sobrinho de Zeca do armarinho e de outros tios cujo nome não tenho registro mas sei que migraram para São Paulo no final dos anos 40 e  transformaram-se nos mais importantes comerciantes de Santo Amaro na capital paulista. Pouco letrados, porém donos de um imenso tino comercial foram os pioneiros no comércio de móveis e eletro - domésticos na região chegando a dominar o setor. Homens vitoriosos.

Bastinho fez o curso ginasial no Educandário Oliveira Brito e seguiu o caminho dos tios; São Paulo! Lá concluiu o Curso Técnico de Contabilidade e começou imediatamente a exercer a profissão mostrando-se hábil e competente.

No início dos anos 70 fui morar em São Paulo onde reencontrei o agora Sebastião já universitário e fazendo o serviço contábil de pequenas empresas. A seu convite, passamos a dividir um pequeno apartamento na Rua Herculano de Freitas na Bela Vista. Convivemos sob o mesmo teto e em alguns momentos trabalhando na mesma sala durante mais de um ano, quando tive oportunidade de observar a genialidade e a efervescência do menino nascido no número 178 da Rua da Igreja.

Entre outros episódios, lembro-me o dia em que ele adquiriu o seu primeiro automóvel. Convidou-me para acompanha-lo até a Caltabiano, revenda Ford que ficava na Rua Augusta. Enquanto o padrão de todos nós era no máximo o “Fuscão”, Sebastião resolveu comprar um Corcel GT, “verdadeira máquina”. Escolhemos o ”bólido” verde com faixas negras. Eu, motorista habilitado, ofereço-me para conduzir o automóvel até que ele tomasse aulas de direção. Qual foi a minha surpresa ao vê-lo efetuar o pagamento, tomar as chaves, abrir a porta do carona para  eu entrar no carro e, aos troncos e barrancos subir a rampa que nos levava à Rua Augusta e daí  sair em direção à Herculano de Freitas, raspando em postes e guias das calçadas. Era a primeira vez que dirigia um veículo.



Em 1976 Sebastião diplomou-se em Administração de Empresas pela FGV-São Paulo. Terminou o curso já cortejado por vários empresários cujos filhos foram colegas do menino euclidense e viam nele um profissional pronto para assumir cargos importantes.


Da graduação para o mestrado na própria FGV foi um pulo. O próximo passo foi ser contratado com professor titular na mesma escola que onde já lecionava Mario Henrique Simonsen e outros papas da administração e da economia. Disputado por outras instituições dedicou-se ao magistério lecionando ainda na PUC, na Metodista e na Tibiriçá.

Mas ele queria mais.Uma bolsa de estudos o levou à Universidade do Texas em Austin onde fez doutorado em Controladoria e Finanças.

Voltando ao Brasil, continuou suas atividades como professor e abriu um conceituado escritório de consultoria empresarial onde atuou até 1994 quando a convite do então governador Mário Covas, assumiu a diretoria financeira da Eletropaulo.

Fumante, nervoso, comprometido com a carreira, Sebastião era um homem que buscava sempre se superar. Provocava a vida da mesma forma como fazia quando criança com os meninos mais fortes nas brincadeiras de "guerrô".  

A última vez que o vi foi em novembro de 1995 Internado no Hospital das Clínicas de São Paulo, acalentado pela sempre presente mãe, D. Edite. Magro, tossindo muito, estava consciente do grave mal que o acometera, mas continuava de pé, guerreiro, provocante, bem humorado ”É rapaz, tá feia coisa mais vou sair dessa”. Não saiu! O mal venceu o guerreiro em 27 de abril de 1996 aos 44 anos de idade.


Autor: Celso Mathias
Publicação vista 2330 vezes


Existe 13 comentários para esta publicação
quarta-feira, 29/12/2010 por Thiago (filho)
Professor na Vida
Sebastião – por Thiago Alves Ferreira Santos (filho) Caro Celso quero agradecer muito esta bela homenagem. Infortunadamente o destino se impôs e quis a vida deste grande cara fosse interrompida aos 44 anos de vida, mas não há quem conhecesse ele um
quarta-feira, 10/11/2010 por Valter
Resgate
Parabens meu caro editor. É muito importante essse trabalho de resgatar pessoas brilhantes oriundas de Euclides da Cunha e as nobvas gerações desconhecem. Será que alguem sabe quem foi Durval Ferreira de Abreu? Uma dica: Trabalhou na OEA em Wasingt
terça-feira, 9/11/2010 por Reinaldo
meu irmão quanta saudade
Celso, mais uma vez grato por tantas memórias. Saudade, saudade, saudade, depois vou lembrar de histórias aqui de Sampa. Foram noites de estudos no mestrado da FGV e sinuca no centro acadêmico, noites ouvindo Chico na volta pra casa, altas madrugadas
terça-feira, 9/11/2010 por LUCIA ALVES SANTOS
irmã de Bastinho
Celso, adorei a reportagem estou muito feliz, realmente meu irmão foi um grande irmão, ele foi tudo de bom. bjs
segunda-feira, 1/11/2010 por Karin Ingrid Rettl
Muito bonito!!!
Gostei muito da matéria . Gostaria de contriuir esta história. O Bastinho deixou dois filhos que herdaram sua luz. Hoje a Paula está com 21 anos, está estudando geografia na Unicamp e tem uma bolsa de estudos. É aplicada e rapida como o pai.
segunda-feira, 1/11/2010 por Deuscinea Carvalho Cordeiro
Bastinho de D.Edite(como era conhecido)
Fiquei muito emocionada ao relembrar do Bastinho, mesmo depois que ele foi embora para SP, eu convivi, na mesma casa, com d. Edite a Lucinha e o Reinaldo, e sei o qto se orgulhavam dele e como sofreram qdo ele se foi. Parabéns por essa homenagem
sexta-feira, 29/10/2010 por Neuza_Ananias
Ulustre Bastinho II
se encontra em Euclides da Cunha,Bastinho foi um grande filho que se preocupou com sua familia.Ilustre Menino que Deus Espirito de Lus de guarde sempre.Beijos Anjo do CÉU.
sexta-feira, 29/10/2010 por neuza_ananias
Ilustre Reportagem do Menin Euclidense
Eu tive a oportunidade de ouvir falar desse moço brilhante,Eliete Moura minha guia espiritual falou sobre este MENINO HOMEM.Agora é importante falar da Maizinha e do Painho que foi dona Edite e seu proginitor e minha linda Lucinha, que se encontra
segunda-feira, 25/10/2010 por jose dantas lima junior
sebastião, um vencedor
Celso, parabéns. O Bastinho foi tudo isto que foi relatado e mais um filho amoroso, um irmão dedicado, um amigo solidário e um pai vocacionado. Um ser humano como poucos. Uma figura impar.
segunda-feira, 25/10/2010 por Ossamu
Resgate
É belo o trabalho de resgate que esta revista vem fazendo. Tenho acompanhado aqui em São Paulo,tudo que ocorre nessa região,além de excelentes matérias sobre vários temas. O Sebastião, de gratas lembranças, está sendo justamente homenageado.
domingo, 24/10/2010 por Aparecida Mendes
Bastinho...
A Revista Vida Brasil, veio para resgatar memórias importantes de Euclides da Cunha, onde seus filhos ou pessoas q aqui fizeram uma história, se sintam homenageados..., isso faz a diferença..., parabéns!!!
domingo, 24/10/2010 por Aparecida Mendes
BASTINHO...
Lembro sim! parabéns pela homenagem, merecedor..., obrigada Vida Brasil.
sábado, 23/10/2010 por DEUSCELIA SOUZA (Deusa, como gosto de ser chamada)
SAUDADE
Querido, que idéia genial homenagear nosso querido Bastinho. Adorei! Parabéns pela iniciativa. Um beijo. Deusa
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
A morte anunciada de um ícone
A morte anunciada de um ícone
Zorildo
Zorildo
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.