Onde ponho o dinheiro?

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Flavia entrou no prédio onde Arruda está detido com uma sacola onde trouxe o almoço do governador afastado. Na última vez em que trouxe o almoço para Arruda, ela deixou o prédio chorando. Desde quinta, Flávia só não esteve com Arruda no domingo. Johil Camdeab viu tudo e não perdoou. Nem a ele, nem a Dilma Rousseff e José Dirceu

Onde ponho o dinheiro?


O governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (Sem partido, ex-DEM), recebeu nesta quarta-feira de Cinzas (17) pela quinta vez a visita de sua esposa, Flávia, na Superintendência da Polícia Federal, onde está preso desde a noite de quinta-feira (11).

Flavia entrou no prédio onde Arruda está detido com uma sacola onde trouxe o almoço do governador afastado. Na última vez em que trouxe o almoço para Arruda, ela deixou o prédio chorando. Desde quinta, Flávia só não esteve com Arruda no domingo.


Prestesa retornar ao diretório nacional do PT, o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, avisou ontem que vai participar da campanha de Dilma Rousseff à Presidência da República, sempre que lhe for demandado.

– Já fiquei na clandestinidade por 10 anos. Meu tempo de clandestino já acabou – disse Dirceu, ao chegar ao 4º Congresso do PT, em Brasília, em referência ao período de militância contra o regime militar (1964-1985).

O ex-ministro é apontado pela Procuradoria-Geral da República como “chefe da quadrilha” responsável pelo escândalo do mensalão. Em 2005, teve o mandato de deputado cassado pela Câmara. Questionado se não vê risco de tirar votos de Dilma, rebateu:

– Não tiro votos da Dilma e não acredito que ninguém da direção partidária lhe tire votos.

Sobre as articulações que vem comandando em prol da campanha de Dilma, Dirceu comentou que viajou 70 vezes, no ano passado, a vários Estados, para ajudar nas negociações de alianças. Ele aproveitou para falar, também, sobre as expectativas em torno da candidatura do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) à Presidência.


Autor: Johil Camdeab
Publicação vista 1203 vezes


Existe 0 comentário para esta publicação
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
O panfletário cibernético
O panfletário cibernético
A arte e a morte de Osama
A arte e a morte de Osama
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.