toledo;eu estive aqui

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

A poucos quilômetros de Madri, a capital religiosa da Espanha, originária de uma mistura de judeus, muçulmanos e cristãos, é uma visita indispensável para quem deseja se enriquecer de cultura e belíssimas paisagens... Durante a ocupação da Península Ibérica pelos romanos, a cidade de Toletum, agora conhecida como Toledo, adquiriu uma enorme importância, devido à sua posição estratégica...

toledo;eu estive aqui



... No século VI, o rei visigodo Atanagildo transferiu a capital de Sevilha para Toledo. Rapidamente a região tornou-se o coração do reino visigodo. Toledo transformou-se também no cenário de intermináveis contendas entre os nobres do local, o que iria, eventualmente, enfraquecer o Estado. 

Quando os árabes atravessaram o Estreito de Gibraltar em direção à Espanha, em 715, Toledo foi rapidamente ocupada pelo exército religioso. Era a principal cidade da região central da Espanha. Em 1031, passou a ser a capital de um reino árabe independente, e durante os próximos 500 anos, afirmou-se inigualavelmente como o centro de artes e aprendizado de toda a Espanha. Em determinadas épocas, o poder da cidade estendia-se até a moderna Castilla e La Mancha. 

Alfonso VI entrou triunfante em Toledo no ano de 1085. Não demorou muito para que o Vaticano reconhecesse Toledo como a sede da Igreja Católica na Espanha. Cristãos, judeus e muçulmanos conviveram numa harmonia e paz fora do comum por um certo período, mas, por volta de 1492, quando Granada foi dominada por monarcas católicos, a situação modificou-se. Os judeus e muçulmanos do país viram-se obrigados a fugir ou ficar e converter-se ao cristianismo. 

Carlos I estava decidido a considerar Toledo sua capital, no século VI, apesar de toda a revolta que surgiu contra ele, e que assumiu grandes proporções, transformando-se na Guerra das Comunidades. Seu sucessor, Felipe II, tinha outros planos, e mudou-se para Madri. Toledo foi deixada para trás, passando para um segundo plano. Em l986, a cidade foi promovida pela Unesco a monumento de interesse mundial para a humanidade. 

Toledo, “A cidade de três culturas”, permaneceu como o único centro dominado por romanos e visigodos e na qual, durante um certo período, judeus, muçulmanos e cristãos – todos mudando de uma religião para outra – conviveram em relativa harmonia. O legado artístico é uma complexa mistura com características asiáticas e européias que podem ser vistas também em outros lugares da Espanha, mas raramente com tanta intensidade como em Toledo. Realmente, algumas das mais exóticas e fascinantes combinações arquitetônicas da Espanha podem ser encontradas em Toledo. A influência árabe em todos os aspectos, desde torres de igrejas até portais, permanece como um tributo a esta herança. Durante séculos, turistas de diversas partes do mundo têm visitado o país encantados com os aspectos da influência islâmica na cidade de Toledo. 

Viajantes que visitaram Damasco e Cairo sabem que nada se compara à grandeza do estilo gótico das catedrais ou ao esplendor de Alcazar, a mais famosa atração turística de Toledo. Construída no alto das montanhas, numa região muito valorizada, Toledo sempre teve suas construções remodeladas de acordo com as tendências políticas e religiosas. A mesquita “Cristo de La Luz”, por exemplo, é uma modesta construção localizada na parte muçulmana da cidade. Quando a Espanha tornou-se católica, esta mesquita foi transformada numa igreja. O que muitos não sabem é que antes disso ela funcionava como uma sinagoga. Entre as duas sinagogas que ainda existem em Toledo, a mais interessante é a “Sinagoga del Tránsito”, monumento que é testemunha da original miscelânea cultural da cidade, com inscrições feitas pelos hebreus e árabes nas paredes e no teto. 

 Legado islâmico – Os muçulmanos dominaram a península ibérica por um período de 800 anos, até o século XVI. Sua sociedade era considerada uma das mais adiantadas desse período. A influência do mundo islâmico é bastante evidente na Espanha. Já no século XI, Toledo estava fora do controle do império islâmico, mas os muçulmanos não foram prejudicados ou forçados a abandonar a cidade. Ao invés disso, muçulmanos, judeus e cristãos viviam em harmonia, respeitando o direito que cada um tinha de seguir a religião que quisesse. Através dos séculos, a cultura islâmica enraizou-se em Toledo, e continua hoje como parte da essência de Toledo e da própria Espanha. 

Calcula-se que aproximadamente 10% das palavras da língua espanhola vieram da língua árabe. Por exemplo, todas as palavras que começam com o prefixo “al” vêm da língua árabe. A ponte “Al Cantara” sobre o Rio Tajo, por exemplo, significa “arco” na língua árabe. Da mesma maneira, de 1465 até 1960, a praça Zocodover foi o cenário do “El Martes”, o mercado popular da cidade, sempre na terça-feira e sucessor do mercado árabe “suk al-dawab”.


Muitos pratos da fantástica culinária espanhola têm raízes na cultura árabe. O arroz, por exemplo, foi introduzido na Península Ibérica pelos muçulmanos. Um dos pratos mais famosos dos espanhóis, a “paella”, é temperado com açafrão, que foi trazido ao continente europeu do mesmo jeito que o arroz.



A Catedral de Toledo permaneceu como sede da Igreja Católica na Espanha. Na entrada principal da catedral, passamos através da “Porta dos Leões”, famosa por suas complexas esculturas


Autor: Celso Mathias
Publicação vista 3005 vezes


Existe 1 comentário para esta publicação
terça-feira, 9/11/2010 por GOETHE-Br
Cidade histórica...
...ofegante o clima que nos remonta ao "santo ofício" medieval...apesar de linda acidade tem cheiro de car ne queimada e fanatismo(sant. inquisição)...diria- mos que os xiitas e sunitas são"repetecos"históricos...GOETHE-Br.
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
Buenos Aires; estive aqui!
Buenos Aires; estive aqui!
Florença: eu estive aqui
Florença: eu estive aqui
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.